Filmes

1. O Silêncio das Inocentes

O documentário mostra o cotidiano de vítimas de violência doméstica e a aplicação da Lei nº 11.340/2006, popularmente conhecida como Lei Maria da Penha.

2. Histórias Cruzadas

Nos anos 60, no Mississippi, Skeeter é uma garota da sociedade que retorna determinada a se tornar escritora. Ela começa a entrevistar as mulheres negras da cidade, que deixaram suas vidas para trabalhar na criação dos filhos da elite branca, da qual a própria Skeeter faz parte. Aibileen Clark, a emprega da melhor amiga de Skeeter, é a primeira a conceder uma entrevista. Apesar das críticas, Skeeter e Aibileen continuam trabalhando juntas e, aos poucos, conseguem novas adesões.

3. Persépolis

Baseado no livro homônimo, conta a história de uma jovem iraniana que acompanha de perto a queda do Xá e de seu regime brutal. No entanto, ela acaba se revoltando contra as imposições fundamentalistas dos rebeldes, especialmente contra as mulheres.

4. Terra Fria

Mãe solteira, Josey Aimes é parte do grupo das primeiras mulheres a trabalharem em minas de ferro, em Minnesota. Os homens ficam ofendidos por terem que trabalhar com mulheres. Assim, trabalhadores das minas em Eveleth, submetem Josey a assédio sexual. Consternada com o fluxo constante de insultos, linguagem sexual explícita, e abuso físico, ela decide, apesar de ser advertida pela família e amigos, abrir uma histórica ação judicial contra assédio sexual.

5. Revolução em Dagenham

Rita O'Grady trabalha para a Companhia Ford Motors, em Dagenham, Reino Unido. Cansada do tratamento que as mulheres recebem na empresa, Rita, junto com as demais trabalhadoras, encoraja e lidera um manifesto contra a discriminação e o machismo.

Séries

1. Chewing Gum

A série acompanha a vida de Tracy Gordon, uma jovem criada por uma família religiosa que decide perder a virgindade aos 24 anos de idade. O problema é que ela não faz ideia de como fazer isso, pedindo conselhos para sua melhor amiga, Candice.

2. Atypical

Atypical é uma série norte-americana de comédia dramática que conta a história de um rapaz de 18 anos, diagnosticado dentro do espectro do autismo, que trabalha e estuda, vivendo a efervescência da idade e seu amadurecimento.

3. Chamas do Destino

Depois de um terrível incêndio em Paris, eem 1897, a vida três mulheres sofre reviravoltas com traições, mentiras e conflitos amorosos. A série é inspirada em fatos reais.

4. Coisa Mais Linda

Nos anos 1950, a paulistana Malu se muda para o Rio de Janeiro com o marido para abrir um restaurante. Porém, ele rouba todo o seu dinheiro e foge. Ao conhecer a cantora Adélia e a escritora Thereza, a jovem abre um clube noturno de bossa nova.

5. Inacreditável

DescriçãoUma jovem é acusada de fazer uma falsa denúncia de estupro. Anos depois, duas investigadoras seguem evidências que podem, finalmente, revelar a verdade.

Livros

1. Lugar de mulher é onde ela quiser, de Patrícia Lages

Ser uma mulher empreendedora não significa apenas abrir um negócio ou trabalhar por conta própria. Empreender é um verbo que toda mulher que deseja ser bem-sucedida deve conjugar. Seja como funcionária de carreira, profissional liberal, freelancer ou empresária, a mulher quer mais do que trabalhar- ela deseja ter a liberdade de conquistar o seu espaço. Não o lugar onde dizem que ela deve estar, mas aquele em que ela escolheu estar. Em Lugar de mulher é onde ela quiser, Patricia Lages desvenda os segredos do mundo corporativo e dos caminhos do empreendedorismo com dicas práticas e valiosas com base em sua própria experiência e em extensas pesquisas. Com um texto bem-humorado e envolvente, Patricia descomplica o tema e mostra que empreender é um estilo de vida que tem tudo a ver com o universo feminino.

2. Somos guerreiras, de Doyle Melton Glennon

Glennon Doyle Melton é a mulher que talvez você conheça, a vizinha, a colega, a irmã de um amigo. Talvez seja você. Somos guerreiras revela não só a história de Glennon, mas a guerra diária travada pela mulher que busca simplesmente ser quem ela é — um relato corajoso que chama a atenção para o fato de que nascer mulher e existir plenamente é quase um ato revolucionário.